quarta-feira, 10 de novembro de 2010

DE ONDE VIERAM OS ESCRAVOS AFRICANOS

Os negros escravos que vieram para o Brasil saíram de vários pontos do continente africano: da costa ocidental, entre o Cabo Verde e o da Boa Esperança; da costa oriental, de Moçambique; e mesmo de algumas regiões do interior. Por isto, possuíam os mais diversos estágios de civilização. O grupo mais importante introduzido no Brasil foi o sudanês, que, dos mercados de Salvador, se espalhou por todo o Recôncavo. Desses negros, os mais notáveis foram os iorubas ou nagôs e os geges, seguindo-se os minas. Em semelhan_ te estágio de cultura encontravam-se também dois grupos de origem berbere-etiÓpica e de int1uência muçulmana, os fulas e os mandês. Mais atrasados do que o grupo..sudanês estavam os dos grupos da cultura chamada cultura banto, os angolas, os congos ou cabindas, os benguelas e os moçambiques. Os bantos foram introduzidos em Pernambuco, de onde seguiram até Alagoas; no Rio de Janeiro, de onde se espalharam por Minas e São Paulo; e no Maranhão, atingindo daí o Grão-Pará. Ainda no Rio de Janeiro e em Santa Catarina foram introduzidos os camundás, camundongos e os quiçamãs.


Os bantos encontravam-se na fase do fetichismo - adorando árvores e símbolos toscos, no sistema da propriedade coletiva - com uma rudimentar organização de família - e do governo patriarcal.
Dos portos onde os negreiros desembarcavam, os negros eram, depois de vendidos, transportados para as fazendas do interior. De Recife, eles chegavam até Alagoas; do Rio, eram levados para Minas e São Paulo; de São Luís do Maranhão, atingiam o Grão.Pará; e de Salvador, todo o Recôncavo.

7 comentários:

  1. eu amei pois assim mim ajudaram muito no meu trabalho

    ResponderExcluir
  2. gostei demais vou tirar nota dez no meu trabalho...

    ResponderExcluir
  3. A escravidão existe até hoje , só não vê quem não quer

    ResponderExcluir
  4. Mas que texto mais eurocêntrico: "escravos que vieram para o Brasil", "estágios de civilização", "grupo mais importante", "negros mais notáveis", "estágio de cultura", "mais atrasados", "fase do fetichismo", "rudimentar organização de família", mas como que um blog que se propõe a falar sobre os negros no Brasil publica este texto do início do século passado sem nenhuma análise crítica deste tipo de discurso?
    Olha a responsabilidade! Esses adolescentes aí que fizeram seus trabalhos de escola estão reproduzindo estas asneiras pseudo-científicas. Me admira seus professores darem 10 por isto. Se bem que a escola só sabe é reproduzir o status quo branco, eurocêntrico e cristianocentrado.

    ResponderExcluir